Olhai a ti mesmo!

imageJá faz algum tempo desde a última postagem, mas isso é por causa de outras atividades que acabam retirando tempo.

Enfim, as Escrituras são conjuntos de livros, como sabemos, que expressam a ligação humana com o Criador. A forma como a humanidade (parte dela pelo menos), cresceu dentro dos princípios de entendimento daquilo que seria a vontade do Criador.

Preguiça de ler? Então ouça!

Falo “daquilo” não como forma de dizer que não se trata de Seus princípios, mas da compreensão destes princípios.

É importante entender esta observação porque muitas pessoas, mas muitas mesmo, costumam cair no erro de interpretar TUDO como lei e ordem.

Mas não, existem 613 princípios da Lei, criadas e outorgadas por Moisés e os líderes do povo e era um regimento para o povo, ou seja, uma LEGISLAÇÃO.

Não obstante, estas leis foram aplicadas devido a falta que o povo tinha no cumprimento dos Mandamentos, e sendo assim, foi a forma encontrada por Moisés para forçar o povo a seguir as normas.

Todos os preceitos estão baseados nos Mandamentos.

Claro que Moisés e os líderes das tribos atribuíram as Leis Mosaicas ao Criador, mas elas foram criadas por uma assembleia hebraica. Não é errado atribuir as Leis Mosaicas ao Criador, justamente porque foram baseadas nos mandamentos.

Creio que todos conhecem a expressão: “As Escrituras se justifica a si mesmo!”

Não é uma máxima bíblica, mas expressa o que nela mesmo se encontra e assim deve ser. Leia, mas corrobore o que leu com os Evangelhos. Sim, isso deve ser feito, porque as Escrituras devem ser corroboradas com Cristo Jesus para serem validadas como OBRA.

Calma, vamos entender minhas palavras.

As Escrituras definem centenas de histórias e acontecimentos e muitas delas são descrições da vontade do homem sobre a vontade do Pai. O Pai não interfere em sua vontade e isto se chama Livre Arbítrio. A liberdade é a expressão de Amor verdadeiro.

Então, como já disse várias vezes em postagens anteriores, temos esta liberdade, mas colhemos o que plantamos e não é castigo, apenas consequências.

No antigo testamento principalmente vemos muito disto e claro, sempre houveram consequências, que em geral são ditas e apontadas como castigo. Mas não, é apenas colheita.

Por isso devemos confrontar com os Ensinamentos de Jesus para entender e compreender o verdadeiro significado da passagem, da Lei, do mandamento ou do ensinamento.

imageA primeira coisa que devemos compreender é que entendemos errado e por tal razão, costumamos observar o erro dos outros e aplicá-los como MOTIVOS DE CORREÇÃO.

Sim, apontamos os erros do próximo e tentamos corrigi-los, mas é isto que as Escrituras ensinam?

Vamos ver:

E por que atentas tu no argueiro que está no olho de teu irmão, e não reparas na trave que está no teu próprio olho? Lucas 6:41

Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão. Mateus 7:5

Percebemos assim, que nos Evangelhos é apontado que PRIMEIRO devemos tirar a TRAVE de nossos olhos para depois AJUDAR nosso irmão. Veja, AJUDAR e não apontar ou julgar. Certo?

Mas porque isso? Porque ajudar e ajudar não é apontar ou julgar?

Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela. João 8:7

Perceberam? Aquele que não tem PECADO, que este aponte e julgue. Ou seja, exclui toda a humanidade.

Ajudar é dar exemplo para que nosso irmão perceba seus erros e se corrija, não temos o poder de corrigir. Mas se sabemos qual nossas fraquezas e nossos erros, nós nos corrigimos e assim, nosso irmão percebe a mudança, aprende, se observa e com o tempo se corrige. ELE faz isso e não nós.

O máximo que podemos fazer é por nós mesmos.

As Escrituras estão erradas neste ponto? Como poderia se isto fica explícito e bem demonstrado, acompanhem comigo:

Examine-se, pois, o homem a SI MESMO, e assim coma deste pão e beba deste cálice. 1 Coríntios 11:28

Mas prove cada um a SUA PRÓPRIA obra, e terá glória só em si mesmo, e não noutro. Gálatas 6:4

Examinai-vos a vós mesmos, se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não sabeis quanto a vós mesmos, que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados. 2 Coríntios 13:5

Tudo isto nos leva a entender que, como no versículo acima, 2 cor 13:5, que aquele que olha primeiro o erro dos outros, que não se observa nem se conhece, mas julga e aponta, este, já está reprovado.

Porque posso afirmar isso, porque posso corroborar com Cristo Jesus. A quem ele julgou e a quem ele apontou?

E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.
João 8:11

Assim deve ser.

É um erro de todos nós, sim TODOS NÓS julgar, de acharmos santos porque acreditamos nas Escrituras e no nome de Cristo. Sim, um erro.

Somos salvos e justificados por Cristo. Mas leia novamente o verso 2 Cor 13:5 “Ou não sabeis quanto a vós mesmos, que Jesus Cristo está em vós?”

Quantos já ouvi dizer estas palavras, que Jesus estava em si, mas não agia como Ele. Falar, bater no peito e apontar é fácil, mas ver isso tudo em nós mesmos, isso é difícil demais, quase impossível e até impossível para aqueles que não olham primeiro a si mesmo.

Descobrir que é em nós que mora o pecado, não importa a tentação, mas é em nós que está o que precisa ser corrigido. Não adianta apontar o dedo ou criticar o irmão que caminha mau, se não percebemos que nós estamos nos arrastando.

Em geral, costumo dizer sempre, que quando observamos os erros e os defeitos das outras pessoas, são exatamente os erros e defeitos que existem na gente, mas não enxergamos.

Comece por aí, percebeu uma falha em seu irmão, observe-se e descubra ela em você mesmo. Entenda porque esta falha existe em você, porque não percebeu antes a sua existência. Entenda como ela funciona e como atua em você. Trabalhe sobre seus erros e falhas, que seja parte da OBRA do Pai em você e que você seja a OBRA do Pai.

Para que todos possam ver suas mudanças, dentro de si, que compreendam o VERDADEIRO EVANGELHO, que não são palavras em pergaminhos, mas de OBRA no coração, habitação do Pai em nós.

Era isso amigos, fiquem com Deus!

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *