Falando de Bíblia.

imageEsta postagem tem como objetivo, explicar um pouco o que é a Bíblia, saindo do contexto religioso. Não completamente porque isto está embrenhado na religião.

Aqui é mais para dar a entender a diferença que fazemos aqui no site entre o que é uma bíblia e o que são as escrituras. (Historicamente.)

Preguiça de ler? Então ouça!

O que se vê regularmente entre as pessoas que seguem a religião cristã,  a maioria acredita que a Bíblia sempre foi do jeito que se conhece hoje. isso por falta de informação do próprio sistema, que propositadamente, não se esforça em esclarecer isso.

No tema  Torá, Leis e Ensinamentos, já explicamos um pouco sobre a postagem de hoje.

imageMuitos acreditam que a Bíblia sempre foi assim, no máximo acreditam que os livros do Novo Testamento foram agregados a Bíblia Judaica. mas isso é errado e uma MENTIRA do Sistema Religioso, da Babilônia.

Quando na escritura diz: “No princípio era o Verbo”, as pessoas creem fielmente que isso se refere a Bíblia, que por isso TUDO o que nela há são palavras de Deus.

Não é assim, e ela não foi criada da forma como conhecemos. Isso é Relativamente novo.

Imaginemos o seguinte, se ela fosse sempre assim, Como teria sido na época de Moisés? Acaso na “Bíblia Judaica” já tinha os livros de Juízes? De Reis? E Davi, teria já cantado os Salmos antes mesmo de nascer?

E quando jesus estava caminhando na Terra, ensinando e curando, Paulo já teria escrito as cartas? E era através da leitura da Bíblia que Jesus teria ensinado?

E agora?

Na época de Moisés até a passagem pelo rio Jordão por Josué, o sanguinário, Não havia nenhuma bíblia circulando por aí, nenhuma versão pastoral ou para jovens, nem mesmo um livro escrito “O velho testamento”. Mas haviam 5 livros escritos por Moisés e os primeiros sacerdotes da tribo de Levi.

Estes 5 livros juntos eram chamados de TORÁ, e a gente conhece hoje como Pentateuco.

Os 5 livros da Torá contam desde a criação até a entrega dos Mandamentos e a criação das Leis Mosaicas. Estes livros não caíram do céu, eram escritos em rolos de peles de carneiro.

A Torá sempre existiu, estava no princípio com Deus e era Deus. Não o livro ou a bíblia, mas a PALAVRA!

Ou seja, O ENSINAMENTO DO PAI, O AMOR ÚNICO E VERDADEIRO. Isto é a Torá.

VERBO = PALAVRA VIVA; Palavra Criadora, que coloca em movimento.

Com o passar dos tempos, a história era registrada e claro, quem registra a história a escreve sob seu ponto de vista e em geral foram escritas sempre depois do “herói” morto.

Assim foi até a época de Jesus. A totalidade de livros escritos pelo povo Hebreu e Judeu, na época de Jesus, era chamado de Tanách que em resumos são os livros do antigo testamento. Mas ainda assim eram vários livros em pergaminhos de couro.

Nota Histórica – Existiam muitos outros livros que hoje desconhecemos a sua maioria. Muitos se perderam para sempre e jamais foram recuperados no período do cativeiro na Babilônia. Além que muitos deles acabaram sofrendo alterações devido justamente ao período do mesmo cativeiro.

O Evangelho de Mateus foi o primeiro a ser escrito e provavelmente os evangelhos de Lucas e Marcos são cópias deste e que foram atribuídos a outros autores. Evangelhos que traduzidos do hebraico se chamavam “Boas Novas” ou “Ensinamentos Novos”, algo assim.

Mas não foram colocados juntos a Tanách. Estes eram copiados pelos primeiros seguidores do Messias que eram as igrejas. Não os templos, mas as pessoas.

Os apóstolos se comunicavam entre si e entre as igrejas (pessoas),instruindo-as e ensinando, mas nunca, JAMAIS em templos. Pois estes sabiam terem sidos destruídos.

Suas cartas, eram igualmente copiadas e redistribuídas. Mas nada de serem agregadas a um livro.

image300 anos após a morte e ressurreição, veio  Constantino, que nunca se convertera ao cristianismo.

Este percebeu a crescente força que tomava um povo que seguia um homem que os libertou. Ordenou aos seus que conseguissem tudo sobre este povo.

Para conseguir fortuna, poder e mais riqueza, para ter o reino só para si, Constantino num golpe de gênio, misturou as religiões e criou, até mesmo o nome, CRISTIANISMO.

Juntou costumes de outras religiões e em dois grandes concílios decidiram dentre todos os livros e cartas encontrados pelo mundo, quais seriam considerados sagrados ou não e baniu os que não eram bons, que os denunciavam ou ia contra o ganho, poder e riqueza.

Juntaram todos os livros num único lugar e chamou de Biblioteca Sagrada.

Anos depois, na época de Gerônimo, aí foi compilado todos os livros num único grande livrão, chamado de Bíblia ou Biblos, em grego e latim.

Quando isto aconteceu, já muita coisa havia se perdido para sempre e hoje temos muito pouco. Como o Livro de Enoch, Evangelhos apócrifos e a pseudo epígrafe do Gênesis.

HOMENS MAUS, sedentos de poder e riqueza foram os que escolheram os livros que chamaram de sagrados!

Este ajuntamento de livros, que foi chamado de bíblia, que é o mesmo que CONJUNTO DE LÍVROS, foi escolhido pelas pessoas que menos entendiam das coisas do Pai e além disto, mudaram muita coisa do que ficou. Mudaram a ponto de alterar completamente muitas passagens das escrituras.

Como ensinaram desde a época de Constantino, que a bíblia era a palavra de Deus, ela foi dividida em capítulos e versículos por Gerônimo, assim desta forma, poderiam juntar dois ou mais versículos que nada tinham em comum e formar uma frase, assim justificavam seus atos nesta frase formada. Leia o post Biblando por aí e Leitura sem Intromissão.

Da forma como fizeram, podem enganar o povo de qualquer maneira e a verdade continuaria escondida. Pior ainda que foi criada uma língua com a qual a bíblia só poderia ser escrita e lida, o latim, mas somente sacerdotes podiam lê-la.

Acha ainda que não foi enganação do sistema?

imageCom a reforma protestante, nasceu a filha, que é a cara da mãe, ambas erradas com poucas diferenças em suas liturgias. mas pelo manos a bíblia foi traduzida pela primeira vez e com a invenção da imprensa, a publicação se tornou mais fácil.

Já no século XX, nos anos de 1920 a 1950, a bíblia passou a ser impressa em vários idiomas e se tornou de domínio público, ou seja, cada nova denominação podia copiar alterando da forma como bem entendesse.

Por isso hoje temos esta gama de bíblias por aí e se compará-las, verá que cada uma está de uma forma diferente, sempre puxando a sardinha para seu lado.

Então podemos dizer que hoje existem tantas bíblias quanto denominações.

Mas as escrituras ainda estão nelas, corrompidas claro, mas a verdade ainda está lá.

Para encontrar a verdade, basta ler de forma linear, sem interrupções de capítulos ou versículos, não leia nem mesmo as epígrafes, ou os títulos que eles dão a cada verso. Leia sem interrupção, assim a mensagem será clara e perfeita, da forma como os evangelistas deixaram e queriam que compreendêssemos.

Desta forma veremos que a escritura não é a Palavra como nos ensinaram desde Constantino, mas veremos que as Escrituras, que elas falam do Verbo, da palavra que é o Cristo, o Jesus Messias.

Entenderemos porque o Verbo sempre existiu, mesmo que nunca tivesse sido escrito e é através dele e somente dele que chegamos ao Pai. Nunca através de homens, de sistemas e de nada do que ensinam, mas do Verbo, que é a Palavra VIVA e não morta escrita em pedra.

Somente uma advertência!

Não acreditem nem mesmo nas minhas palavras, LEIA AS ESCRITURAS e encontre a VERDADE da qual ELA fala, Mas a encontre por você mesmo e DENTRO DE VOCÊ! Nunca fora.

Somos o Templo, em nós habita o Pai, então é em nós que devemos procurar.

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *