A Caridade

imageBuenas amigos!

A primeira postagem no novo endereço, tem como tema uma conversa que dura semanas com um rapaz, não posso citar seu nome, mas gostei dele. Ele questiona bastante e isso é indicativo que está acordando para o sistema, mesmo ainda estando preso a ele.

Preguiça de ler? Então ouça!

A conversa começou com um vídeo interessante, de um pastor sem vergonha fingindo milagres, retirando pedaços de ratos, prometendo emagrecimento milagroso e estas coisas que Cristo jamais disse para serem feitos.

Esta rapaz, vamos chamá-lo  de Jarbas, ele afirma que compreende quando eu falo sobre seguir o exemplo de Jesus e não de homens como pastores (já falei dele em outra postagem), mas sua nova questão foi em relação a quem não tem tempo de praticar a caridade, então, segundo ele, não seria justo dar dinheiro a um homem para que ele fizesse isso por nós?

Aqui eu veja uma pergunta e várias respostas, ou uma resposta com vários “poréns”.

O primeiro porém, esta ligado ao fato de não ter tempo para caridade. Neste caso, se não tem tempo para caridade, já está longe do caminho e se tem tempo também está longe.

 

A caridade não pode nem deve ser programada, isso a transformaria em tarefa. Embora seja uma obrigação, não é uma tarefa.

A caridade é espontânea e ocorre de forma simples e natural. Claro, levar alimento a quem tem fome, cobertores a quem tem frio, remédios a quem está doente ou simplesmente ouvir suas histórias (o necessitado), faz parte e isso sim precisa ser planejado, mas a vontade de fazer isso não.

O fato que estou tentando dizer é que a caridade vai ocorrer quando alguém pedir ajuda, por exemplo, e se temos como ajudar e não ajudamos, então pecamos contra o próximo.

Não adianta dizermos a nós mesmos “já dou dinheiro pro pasto… pro sacerdote fazer isso por mim”. Porque você está fazendo no máximo, sustentando um vagabundo que não quer saber de trabalhar para que ele faça a caridade dele com o seu dinheiro, suado e esforçado.

ISSO NÃO TEM VALOR ALGUM PERANTE O PAI, porque você mesmo não esta fazendo nada!

E isso contando que ele vai ajudar alguém. Até pode fazer alguma coisa, pois precisa aparecer que faz né, mas só até o limite de não prejudicar as suas coisas. Só até o limite da hortelã, do endro e do cominho. O que passar disto eles não farão.

imageO pior de tudo é que colocando na mão destes safados o fardo de fazerem caridade, quando estes vão fazer a caridade, chamam os membros da congregação para fazerem… que loucura amigo!? Você paga para um homem fazer o seu trabalho, mas na hora dele por em prática o que pelo qual recebeu, você ainda trabalha por ele?

Os fiéis limpam as igrejas, abrem as portas, recebem as pessoas, coletam as ofertas e dízimos (porque os sacerdotes não colocam as mãos no dinheiro na sua frente, para que todos pensem que isso não lhes importa, mas antes de dormirem na mesma noite o dinheiro já está contado), depois os fiéis fecham as portas e se duvidar, ainda vão limpar a casa do sacerdote… quem então praticou alguma coisa de bom?

Então neste cenário eu vejo um cara recebendo para fazer porcaria nenhuma, abrir a boca e falar mer… e falar, mostrar tudo ao contrário do que está realmente escrito e ainda por cima ter um monte de empregados, melhor escravos porque não recebem nada por isso… dar uma cesta básica ou levar roupas esfarrapadas ao pobres (roupas que você doou), não o fazem merecedor de nada.

Se tem dúvidas que estes serão penalizados e não verão o Reino dos Céus, está escrito, para estes, “que já receberam por sua obra!”

Isso amigos é sério demais, porque se ele já recebeu por sua obra, significa que está comercializando e vivendo disto.

Quando Paulo ou um outro apóstolo seguiam a outras cidades e países, se estabeleciam muitas vezes nas casas de outras pessoas, mas eles não ficavam parados, eles trabalhavam, ou pescavam e se mantiam de alguma forma.

Já notou que todas as passagens bíblicas de Jesus acontecia sempre nos sábados? No DIA QUE AS PESSOAS NÃO PODIAM TRABALHAR? E nos outros dias?

Acaso ele não saiu a pescar com Pedro?

Entenderam? Até mesmo Jesus trabalhava para se manter. Não esmolava como estes pastores maus. Me mostre uma só passagem que o dinheiro veio de oferta? Até mesmo Judas precisou vender para receber. Pedro precisou pescar para encontrar as moedas. Porque elas não estavam debaixo de uma pedra ou perdidas num caminho? Não, precisou ser pescado! Exerceu trabalho, digno e humano para isso.

ENTENA DE UMA VEZ, o Pai não precisa de seu dinheiro, não precisa ser servido, não precisa ser adorado…

Vixe, serei apedrejado!

Jesus respondeu: Mulher, acredita-me, vem a hora em que não adorareis o Pai, nem no monte nem em Jerusalém n

Mas vem a hora, e já chegou, em que os verdadeiros adoradores hão de adorar o Pai em espírito e verdade, e são esses adoradores que o Pai deseja.
Deus é espírito, e os seus adoradores devem adorá-lo em espírito e verdade.”
João 4:21-23,24

n – algumas traduções “nem no Templo”. Isso porque Jerusalém era a Cidade Santa e considerada a Morada de Deus que habitava no templo, então referir a Jerusalém como templo era uma prática comum.

 

“Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos.” Mateus 20:28

“Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos.” Marcos 10:45

Mas antes de me apedrejarem, isso tem uma razão, ou não estaria escrito.

Você, eu e qualquer outra pessoa Jamais O serviremos, porque sendo o Pai, Criador Onipotente, Onipresente e Onisciente, em que podemos servi-lo? Como serviremos ao Pai? Em que Ele precisa que façamos por Ele? O que Ele não pode fazer que precisa que façamos por Ele?

A religião prega um deus fraco então, pois se precisa ser servido? Mas não o Pai e Criador, este não precisa de nada de nossas mãos.

Mas se pretendemos seguir a Cristo, então podemos fazer algo, ajudar os pobres, necessitados, doentes, órfãos e viúvas…

Porque fazendo isso ao próximo fazemos a Ele, pois está escrito:

“Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.” Mateus 25:40

Está e a razão pela qual devemos fazer caridade com Amor, sem esperar nada em troca, sem dar a outros para fazerem por nós, porque em realidade a única forma de fazer algo para o Pai, que lhe agrade e que realmente nos garante na salvação é isso.

Todos nós somos os pequeninos do Pai, estamos todos no mesmo barco, hoje ajudo, mas amanhã serei ajudado.

Não deixe que outros façam por você o que deve ser feito verdadeiramente de coração em Amor ao próximo, não deixem te roubar sob a justificativa que é “assim que deus quer”.

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *