Traduções e Traduções, qual está certa?

 

septuagintaA língua hebraica, a língua com a qual as escrituras foram escritas, é uma língua muito complexa, além de não ter vogais na escrita, cada símbolo alfabético possui diversos significados. Isso vai depender da colocação dele num texto.

Antes das escrituras serem chamadas de bíblia, ela passou por diversas transformações, o que lhe deixou sequelas infelizmente.

Preguiça de ler? Então ouça!

Desde um simples erro de tradução até coisas absurdas que foram mudadas literalmente. Isso porque em realidade, os Doutores da Lei, que são os escribas atuais ou melhor dizendo, aqueles que manipulam as escrituras para manter um poder sobre as pessoas, Os Líderes Religiosos atuais, modificaram descaradamente o conteúdo das escrituras.

Dentre as principais mudanças estão textos que foram sumariamente suprimidos para que você não tivesse conhecimento dos fatos e igualmente textos que foram inseridos sem nenhuma compaixão, para que você se mantivesse quietinho como uma ovelha indo para o abate.

Tudo isso para manter o poder e com ele roubar o dinheiro das massas.

Mas você sabe como é que foi feito as traduções, para que a bíblia que você tem em mãos seja lida de maneira que não permita que você compreenda as mensagens nela contida?

 

043178_2Bem, a original, como já falado, foi escrita em hebraico e por isso o rei egípcio Ptolomeu Filadelfo II (285-247 a. C), louco por livros e dono da maior biblioteca já conhecida, a Biblioteca de Alexandria, solicitou ao Sumo Sacerdote Judeu, Eleazar, conforme a carta apócrifa de Aristéias, eu enviasse 70 sábios para traduzir a escritura para o Grego, que era a língua oficial.

Segundo documentos históricos, estes 70 sábios traduziram cada um a escritura.

A ideia era que o rei compararia as 70 copias traduzidas das escrituras, Tanách e não bíblia como se imagina, e se elas fossem iguais então ele confiaria nesta tradução.

Sabe o que aconteceu? Houve 70 traduções diferentes da Tanách, Escrituras.

Por isso foi escolhido os melhores trechos e similaridades de cada uma e montou-se uma e destruiu o que sobrou. A esta foi dada o nome de Septuaginta, porque é a tradução dos setenta.

Depois dela, Jerônimo efetuou mais uma tradução, para o Latin e foi chamado de Vulgata.

Depois destas malfadadas traduções entrou na história Calvino, João Calvino e fez a primeira tradução para outra língua que não o grego ou latim. Surgiram as primeiras traduções em Alemão, Francês, Inglês e somente depois disto (anos depois), vieram as traduções espanholas e a primeira em português.

As ditas traduções hoje advindas do hebraico, na realidade foram de textos compilados novamente do grego para o hebraico!!! É muita loucura num lugar só.

Mas só para lembrar, no meio desta marafunda de traduções, ainda existiram os dois concílios, um de Nicéia e outro de Éfeso (existiu um outro entre estes, mas nada significativo), estes dois Concílios bagunçaram a história toda. Eles elegeram livros que seriam tidos como inspirados por Deus enquanto outros seriam banidos por falta de inspiração Divina, porém eram livros do Tanách ou Escrituras Sagradas.

Outra coisa feita, muito ruim para o gado em geral, foi dividir em capítulos e pior, em versículos, colocando como “PALAVRA DE DEUS” cada verso, assim, lincando um verso de um capítulo com outro trecho da bíblia sem ligação alguma, formam frases e ordenanças que nada teve com o que o autor tentou escrever.

1º – A bíblia não é a palavra de Deus, isso é engodo para manter você preso quando eles lincarem cada versículo a fim de justificar o que fazem. Mas a realidade é outra, ELES deveriam se justificar em atos segundo o que está escrito.

A bíblia não é a palavra, mas nela CONTÉM a PALAVRA! E isso é bem diferente, veja João cap 1, aonde ele diz: “No princípio era o Verbo (a PALAVRA), e o VERBO estava com Deus (O Cristo), a o VERBO (o Cristo) era Deus.”

Perceberam a diferença? Não está escrito que: “No princípio era a bíblia e seus textos, e a bíblia estava com Deus e a bíblia era Deus”… porém devido a isso vem a segunda reflexão.

2º – Quem alterou, retirou e acrescentou, não teve nenhuma outra intenção senão, enganar, esconder e manter o controle.

Como foi visto na postagem “Biblando por aí”, existem várias traduções hoje só na língua portuguesa, e cada uma delas com discrepâncias enormes entre elas. Isso porque cada um hoje pode transcrever a bíblia a seu bel prazer. Então desde a Septuaginta até hoje tudo o que foi mudado é para simples e puro controle mental e emocional através da religião.

Imagine você entregar um texto que fala sobre quatro times de futebol, um do Palmeiras, outro do São Paulo, um do Santos e Flamengo. E entrega o mesmo texto a quatro torcedores, cada um de um time. E  pede que eles leiam o texto e cada um faça um resumo de 30 linhas.

O que você vai ter? Quatro textos falando de um time em especial e pouco sobre os outros.

Assim foi feito com as traduções que hoje existem. Como confiar então? Qual delas, já que são tão diferentes, está correta?

Mas nem tudo está perdido, com medo que uma versão original fosse encontrada, as traduções foram feitas seguindo certos padrões que poderia justificar porque foram feitas alterações, então se você ler uma bíblia, leia cada livro separado como se não tivesse capítulos e nem versículos, nunca leias as epígrafes, que são os títulos dados aos versículos ou capítulos. Procure ler uma versão antiga da bíblia, nunca uma na linguajem jovem, de hoje… de preferência a bíblia de Jerusalém, menos adulterada segundo especialistas, ou no máximo a uma tradução fiel de João Ferreira de Almeida, mas preferencialmente se for antiga, porque em 1920/1950 começou uma bagunça nas traduções que foi uma loucura.

Mas isso é uma outra história.

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *